Terapia tântrica: como sentir mais prazer, curar traumas e ter uma vida mais plena!

Terapia tântrica: como sentir mais prazer, curar traumas e ter uma vida mais plena!

30 de novembro de 2020 0 Por eduardo

Como a terapia tântrica pode ajudar?

Desde crianças muitos de nossos instintos são reprimidos. o choro é reprimido, as afãs são reprimidas. nossa enunciação é reprimida. E tudo isso não aconteceu a toa. Tinha uma motivação, uma necessidade, que basicamente pode ser traduzida como a destituição de adequarmos o nosso comportamento para podermos passar em sociedade, vivermos em um ambiente coletivo e sermos aceitos dentro desse ambiente.

Foi necessária uma adequação comportamental para que pudéssemos viver em comunidade. Por isso nossos pais, muitas vezes de compõe inconsciente, nos colocaram no mesmo sistema comportamental que os pais deles os colocaram. E o dano que isso traz é, em muitos casos, ainda mais acentuado pela falta de margem dos pais, a falta de compreensão, a falta de energia para entender e cuidar de uma criança.

Os instintos não são inimigos

A falta de contato com nossos instintos, que foram muitas vezes colocados embaixo da alcatifa, nos levou a uma dissociação. A uma espécie de despego daquilo que era aferra de nós, mas não podia ser expressado por ser considerado algo “ruim”, “sombrio”.

Eles(os instintos) passaram a não ter muita serventia, pois eram mais causadores de problema do que resolutivos. Então foram trancafiados nos porões do nosso ser. Não percebemos, mas isso pode na alcançar a uma vida fria, sem cor, sem tesão. Afinal de contas os instintos são a nossa denotação vital primordial. E as sintomas disso aparecem de sueltos formas, porque, afinal de contas, é necessário uma porão muito grande para apanhar tantas emoções e instintos reprimidos. A falta de bel-prazer de viver, a depressão, a desconexão com a existência, a frieza.

O choro como um grande aliado

Muitas pessoas não compreendem, mas é por isso que o choro é um mecanismo tão importante na terapia. É através do choro que nossas emoções podem ser libertado. Choro é a principal indicativo de que uma terapia está dando algum resultado porque através do choro, voltamos à nossa infância. Resgatamos memórias antigas do nosso corpo e muitas horas liberamos conteúdos que ficaram presos por anos.

E se há ali bem conteúdo guardado é possível, numa sessão terapêutica, que choremos rios de memórias acumuladas. Podem surgir antigos “choros engolidos” da época de pequeninos, quando não na davam a devida atenção e ainda tínhamos de ficar quietos para que os adultos pudessem realizar aquilo que julgavam “mais importante” no época. Quando não tínhamos a autoridade de colocar isso pra fora ou em que tempo nossos pais não sabiam o que fazer e ansiavam apenas por sossego após um largo dia de trabalho.

Meditações ativas que usam os instintos para a evolução interior

Pensando em todo esse complexo emaranhado de emoções e assuntos represados, o processos de meditação ativa, que proporcionam não só um forte catarse emocional, nos estágios iniciais, como posteriores estágios de observação e meditação em que acontecem instantes de profunda reflexão e proporcionam um olhar externo sobre si mesmo.

No inicio dos atividades pode ser difícil lidar com esses conteúdos guardados. Porque somos tão imaturos em relação as nossas emoções que ainda não sabemos lidar com elas de forma harmônica. Não estamos acostumados a sentir a fúria e deixá-la fluir sem interferir, para a conhecermos o côncavo. Em geral, ela não se manifesta por completo. É reprimida. Por isso ainda somos muito imaturos em conexão a muitas emoções que classificamos como “sombrias”.

Para mais informações acesse: benefícios da tântrica

FONTE: https://g1.globo.com/

FONTE: https://www.r7.com/

FONTE: https://www.terra.com.br/noticias/