Make Up Your Styles

por Dani Zaccai

Guia de Viagens: Buenos Aires, Argentina – Dia 4 (Passeio no Rio Tigre + Puerto Madero + Ponte de La Mujer)

Guia de Viagens

Nosso último dia completo em Buenos Aires começou com um passeio incrível pelo Rio Tigre. Contratamos uma agência (a Maian Viajens), que nos pegou no hotel e nos deixou na estação de trem chamada San Isidro. Chegamos meio cedo, e aproveitamos para ver as lojinhas da estação e fizemos uma parada para o café.

buenos-aires-san-isidro

Pegamos o trem até a estação final, a Delta, onde fomos encaminhados até o píer para pegar o barco para o passeio pelo Rio Tigre. É muito interessante ver como os habitantes transformaram uma área de pântano em uma região desenvolvida, onde você vê casas à beira do rio, mercados e postos de gasolina flotantes, além da casa e do museu do antigo presidente Sarmiento, que encorajou o povo a construir suas casas nesta região.

buenos-aires-tigre

Este passeio dura em média 5 horas e, na época, pagamos U$28 por pessoa (hoje, um passeio similar custa em média U$60). No final do dia, fomos para Puerto Madero, um calçadão com vista aos diques do Río de la Plata, um lugar encantador tanto durante o dia, quanto a noite.

buenos-aires-puerto-madero

Lá você encontra diversos restaurantes, além de museus dentro de barcos atracados no porto, e a famosa Ponte De la Mujer, uma ponte bem moderna criada pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava, inspirado em uma imagem de um casal dançando tango.

buenos-aires-puente-de-la-mujer

A ponte, que liga as duas margens do dique, tem 170 metros de extensão e possui uma parte central giratória que abre-se para a passagem de embarcações. Nós escolhemos jantar no Siga La Vaca, restaurante mega turístico. Eu não como carne, mas o Dan adorou a comida lá.

Com este post, acabo a série de posts sobre Buenos Aires! Espero que tenham gostado!



Guia de Viagens: Buenos Aires, Argentina – Dia 3 (La Boca + El Caminito + Jardim Japonês + Zoo + Café Tortoni)

Guia de Viagens

No terceiro dia em Buenos Aires, começamos o passeio no bairro de La Boca, onde está o Estádio de Futebol do Boca Juniors, o La Bombonera. Lá dentro está o Museo de la Pasión Boquense, onde você conhece a sala de troféus, vê as camisas antigas e algumas estátuas.

buenos-aires-la-bombonera

Em seguida, fomos passear pelo El Caminito, uma rua-museu de trajeto sinuoso (porque por ali fluía um canal que desembocava no Riachuelo!) e super colorida. Por lá, você encontra várias vielinhas com pequenas lojas de artesanado locais, e shows de tango nas calçadas.

buenos-aires-el-caminito

Se você fizer este passeio em um domingo, aproveite para ir ao bairro vizinho de San Telmo, onde há uma feirinha dominical bem famosa. Não passei nenhum domingo em Buenos Aires, por isso não conheci a feira!

Do Caminito, seguimos para o Jardim Japonês de Buenos Aires, construído no Parque Tres de Febrero, situado no bairro de Palermo, que é lindíssimo e o maior jardim japonês fora do Japão. Recomendo super a visita, e transmite uma paz e tranquilidade incrível, e é muito gostoso passear pelas pontes ou tomar um chá na Chashitsu, onde a bebida é servida à maneira oriental.

buenos-aires-jardim-japones

De lá, fomos a pé para o Zoo de Buenos Aires, que, sinceramente, está caindo aos pedaços (ou estava, quando visitei em 2010). O lugar é bonito, mas os bichinhos estão parecendo meio largados – o camelo estava com uma corcova quebrada, e o urso polar que morava lá morreu no final de 2012 pelas condições climáticas e a falta de preparo do Zoo de proporcionar um ambiente apropriado para ele.

buenos-aires-zoo

Finalizamos o dia no Café Tortoni, um dos cafés mais antigos da cidade – de 1858 e com decoração antiga e bem preservada. Não há só apenas cafés no menu, mas bastante variedade. E eles também oferecem shows de tango à noite.

buenos-aires-cafe-tortoni

Amanhã tem post do quarto e último dia da nossa viagem a Buenos Aires.



Guia de Viagens: Buenos Aires, Argentina – Dia 2 (Recoleta + Avenida Alvear + Cassino Flotante)

Guia de Viagens

No nosso segundo dia em Buenos Aires, fizemos um passeio pela Recoleta, fazendo um circuito que começou na Biblioteca Nacional. O edifício atual, que foi projetado pelo arquiteto Clorindo Testa em colaboração com Alicia Cazzaniga e Francisco Bullrich, é lindo e vale a visita – nos nem entramos, passamos só para ver a arquitetura.

buenos-aires-biblioteca-nacional

O segundo ponto foi a Plaza Mitre, ao lado da Biblioteca Nacional, que possui uma grande área verde, e uma estátua equestre de Bartolomé Mitre, político e militar, que foi presidente da Argentina de 1862 a 1868.

buenos-aires-plaza-mitre

De lá, fomos para a famosíssima Floralis Generalis, uma escultura gigantesca em forma de flor, construída em aço e alumínio em cima de um espelho d’água, com um sistema em que as pétalas ficam mais abertas durante o dia e vão fechando à medida que vai anoitecendo.

buenos-aires-floralis

Continuamos o passeio passando em frente a Faculdad de Derecho de Buenos Aires, que tem uma arquitetura dórica, e parece mais uma estrutura monumental. De lá cruzamos pela Puente da Faculdad de Derecho, passando em frente ao Museu Nacional de Belas Artes.

buenos-aires-faculdad-de-derecho

Não entramos no Museu, e seguimos para o Buenos Aires Design, primeiro centro comercial da américa latina voltado exclusivamente para a arquitetura, design e decoração. Atrás dele, está o Centro Cultural Recoleta e o Village Recoleta (Junín e Guido), um complexo de cinemas. Nos arredores, existem diversos bares e restaurantes.

buenos-aires-design-cultural

Chegamos na Plaza San Martin de Tours, onde está o Gomero, uma espécie de fícus com mais de dois séculos de idade, considerada a árvore mais antiga de Buenos Aires, com um diâmetro de 50 metros e 20 metros de altura.

buenos-aires-gomero

De lá, começamos a voltar a pé para o hotel, pela Avenida Alvear, cheia de marcas famosas e lojas lindas de boutiques internacionais como Ralph Lauren, Cartier, Valentino e Versace. Depois, continuamos pela Avenida Santa Fé, que tem uma grande variedade de lojas com preços mais acessíveis!

buenos-aires-alvear

No final do dia fomos ao Casino Flotante, um cassino que fica dentro de dois barcos interligados em Puerto Madero. Tem varias mesas de jogos e slot machines distribuídos em 4 andares, além de um restaurante bem legal. Como é proibido fotografar dentro do cassino, só tenho foto do lado de fora.

buenos-aires-casino-flotante

O passeio é bem interessante, adoramos! Amanhã tem post sobre nosso terceiro dia em Buenos Aires.



Guia de Viagens: Buenos Aires, Argentina – Dia 1 (Retiro + Obelisco + Casa Rosada + Abasto Shopping)

Guia de Viagens

Nosso primeiro dia em Buenos Aires foi de muita andança. Começamos no bairro do Retiro, pelo Palácio San Martin, onde hoje é o ministério de relações exteriores.

palacio-san-martin

Em seguida, andamos mais um pouco e chegamos no Monumento a los Caídos en Malvinas, um grande monumento formado por 25 placas de mármore negro, onde está escrito em cada placa o nome dos soldados que morreram na guerra das Malvinas.

monumento-a-los-caidos-en-malvinas

Em frente a este monumento, está a Torre Monumental de los Ingleses, uma torre de 75 metros de altura, com um grande relógio e 5 sinos em bronze em seu interior. Foi doada pelos residentes britânicos à República Argentina em 1916 para comemorar o centenário da Revolução de Mayo, e é uma espécie de réplica do Big Bem, monumento britânico. Acabamos não indo até a Plaza Fuerza Aérea Argentina, onde a torre está, fotografamos de dentro da Plaza de San Martin.

torre-monumental-de-los-ingleses

A Plaza de San Martin foi palco de uma batalha importante das invasões britânicas em Buenos Aires, e é onde está um monumento em memória ao General San Martin, herói nacional da Argentina.

plaza-san-martin

Almoçamos no El Palacio de la Papa Frita (Avenida Corrientes 1612), um restaurante com uma das melhores batatas fritas que comi na vida (para vocês terem uma ideia, nossa viagem era curta mas fomos comer lá duas vezes!).

el-palacio-de-la-papa-frita

De lá, seguimos para o Obelisco, monumento histórico da cidade erguido na Praça da República, em comemoração ao quarto centenário da fundação da cidade.

obelisco

Os últimos pontos do dia foram a Casa Rosada, sede da presidência da República Argentina, e o Banco Nacional da Argentina, que ficam na Plaza del Mayo, principal praça de Buenos Aires, que já foi palco de protestos e momentos importantes na história da Argentina desde a sua fundação, em 1580.

casa-rosada-banco

O final do dia foi no Shopping Abasto, um shopping imenso, que era o antigo mercado municipal de Buenos Aires. Nós fomos para comer Mc Donald’s Kosher (produtos que obedecem às normas específicas da dieta judaica ortodoxa), e a praça de alimentação tem muitas opções.

abasto-shopping

Amanhã tem outro post com o nosso segundo dia em Buenos Aires.



Guia de Viagens: Buenos Aires, Argentina – Onde se hospedar + Calle Florida + Galeria Pacífico

Guia de Viagens

Desde que eu resgatei o roteiro de Milão aqui no blog, fiquei com vontade de escrever sobre minhas outras viagens. Desta vez, vamos falar de Buenos Aires, a capital da Argentina. Nós viajamos no réveillon de 2009 para 2010, e, na época, ficamos hospedados no centro, no hotel Carsson.

carsson-hotel

O centro de Buenos Aires é feio, todo meio velho e meio abandonado. Ficamos com um pouco de medo de andar pelas ruas vazias do centro a noite, e não recomendo ficarem por ali. Eu, quando escolhi, vi que era perto da Calle Florida e da Galeria Pacifico e achei que a localização era boa. No saldo geral, não foi ruim, mas podíamos ter ficado mais tranquilos se estivéssemos em um bairro mais seguro, como Palermo Soho ou Recoleta.

A Calle Florida é um calçadão de mais ou menos um quilometro de extensão, e um dos pontos turísticos de Buenos Aires. São 10 quadras de lojas, restaurantes e bares, e é um passeio bem turístico a se fazer. Não deixe de visitar a Fallabella, uma loja chilena estilo H&M bem legal e com preços bons!

Calle-florida

Na esquina da Calle Florida com a Av. Córdoba está a Galerias Pacífico, um edifício centenário restaurado onde antes funcionava uma galeria de arte e hoje possui mais de 150 lojas. Ele é o shopping mais lindo de Buenos Aires, com teto decorado e construção inspirada na Galerie Laffayette de Paris.

galerias-pacifico

Destaque para as lojas da MAC Pro e Bobbi Brown, únicas de Buenos Aires – e lojas que amamos, não é mesmo?!



Lançamento: Máscara para cílios Plumpify blastPRO da Covergirl

Maquiagem

A máscara para cílios Plumpify blastPRO da Covergirl foi lançada no comecinho do ano, com Katy Perry como garota propaganda, e é um produto que promete o aumento de até 50X o volume normal dos cílios, sem aglomerar nos cílios.

plumpify-covergirl-katy-perry

O pincel é super diferente de tudo que já tem no mercado: muito gordinho e com um espiral, ele deve ser usado virando nos cílios, como se usasse o espiral a seu favor, já que quando você “torce” ele nos cíílios, ele ajuda a levantá-los. Por ser bem gordinho, é mais fácil de borrar com ele. Se usar na vertical, dá para aplicar nos cílios inferiores sem deixar muito exagerado nem embolotado.

plumpify-covergirl-pincel

A sua fórmula é super boa, e não fica descascando ao longo do dia, além de durar bastante. Está disponível nas cores Brown Black (Marrom quase preto), Black (preto) e Very Black (super preto). Desta vez comprei o Brown Black para experimentar, e adorei a cor.

plumpify-covergirl-swatch

Vocês conseguem ver que ele alonga e deixa os cílios bem altinhos e curvados, mas cadê volume? Eu não achei que deu nada de volume nos cílios, apesar de ser a principal promessa do produto. Apliquei 3 camadas, esperando secar um pouco (mas não totalmente) entre as camadas. Achei o resultado super natural e funciona muito bem para uma maquiagem para o dia, ideal para quem quer um rímel leve – inclusive a cor ajuda demais a obter esse resultado.

Ele custa em média U$11, e pode ser encontrado nas farmácias americanas, nos principais supermercados como Walmart e Target, e nas beauty stores como a Ulta Beauty.



Dica de restaurante em NY: Burger Joint

From NYC

O Burger Joint fica dentro do hotel Le Parker Meridien, e a entrada é sinalizada por uma plaquinha pequena de neon – isso quando a fila imensa não denuncia o local da hamburgeria, que já foi eleita 12 vezes como “o melhor hamburger de NY” pelo guia Zagat.

burger joint-entrada

Ainda na fila, você encontra o “cardápio” na parede, para você ticar o que quer, o que agiliza bem o atendimento. Ah, e o cardápio está disponível em várias línguas. O menu é minúsculo – tem hamburger e cheeseburger (simples ou double), e você pode escolher quais acompanhamentos colocar no seu sanduíche.

burger joint-cardapio

O espaço é minúsculo, com uma decoração podrinha e cheia de grafites nas paredes, cardápios e outras informações escritas em cartazes de papelão, e pouquíssimas mesas – eu não gostei do lugar, mas muita gente acha slyle. Vai de gosto, né?

burger joint-ambiente

Vocês sabem que eu não como carne, então não posso julgar o hamburger. A aparência não é das melhores, como vocês podem ver nas fotos, mas o Dan super aprovou, amigos também e a maioria diz que é o melhor daqui mesmo.

burger joint-hamburger

A batata é muito boa – bem fininha e crocante! O milk-shake de lá é ótimo também. Os preços são ok, e vale a visita se você tiver tempo de ficar na fila.

Pra quem não vem a NY tão cedo, não se preocupe. O Burger Joint está chegando ao Brasil, e a sua primeira loja será na Rua Bela Cintra, 2.116 (quase esquina com a Oscar Freire) e tem inauguração prevista para final de Fevereiro.

Endereço: 119 W 56th St. (entre a Avenue of the Americas e a 7th Avenue).

Como Chegar: De metro, pelas linhas F (estação 57 St), N, R ou Q (estação 57 St – 7 Av). De ônibus, pelas linhas M7, M20, M31, M57 e M104.



I’m Real: Seaweeds Mask Sheet Skin Purifying da Tony Moly

Pele

Na onda dos produtos coreanos, comprei a I’m Real: Seaweeds Mask Sheet Skin Purifying da Tony Moly para testar. Eu amo a Tony Moly, uma marca coreana com produtos com embalagens fofíssimas! Esta foi a primeira sheet mask que eu testei, e é uma experiência bem diferente.

sheet-mask-seaweed-tony-moly

Para quem não sabe, Sheet Masks são aquelas máscaras de tecido embebidas em um produto e que vêm recortadas no formato do rosto, com espaço para os olhos, nariz e boca. Eu escolhi uma máscara purificante, que possui algas marinhas na fórmula e é livre de parabenos e corantes.

Eu achei a máscara bem grande para o meu rosto – como vocês conseguem ver, sobrou bastante pelo rosto, não consegui esticar ela, senão os buraquinhos não ficavam no lugar!

sheet-mask-seaweed-tony-moly-rosto

O modo de uso é bem simples: coloque a máscara diretamente sobre a pele limpa e deixe agir de 20 a 30 minutos. A marca ainda sugere que você massageie o excesso de produto na pele após o uso. Eu escolhi lavar o rosto depois, só com água mesmo, porque achei que estava muito melecado.

Depois de limpar o rosto, senti minha pele mais brilhante, sem ser oleosa e bem fresquinha. O “purificar a pele”é meio relativo, e eu acho que você consegue ver este tipo de resultado com o uso continuo. Eu comprei ela na Urban Outfitters da Herald Square, por U$3 – mas você encontra os produtos na loja própria da marca (em breve post dela por aqui!).



Dica de ponto turístico em NY: Madame Tussauds

From NYC

A dica de hoje é o Madame Tussauds, o museu de cera mais famoso do mundo. Existem algumas unidades espalhadas pelo mundo – a primeira foi em Londres (fundada em 1884 pelos filhos da Maria Tussaud, artista que fez a primeira figura de cera), seguida por Nova York em 2000. Depois disso, abriu filial em Los Angeles, Las Vegas, Orlando, Washington D.C, São Francisco, Berlin, Sydney, entre outros (e não nesta ordem!).

madame-tussauds

O prédio tem 4 andares, a visita é guiada pelas placas sinalizadas no museu, e você anda por um caminho pré determinado. Subindo a escadona, você já dá de cara com a estátua de cera do King Kong – nada mais Nova York, não é mesmo?

madame-tussauds-king-kong

A visita começa em um baile de gala, um grande salão com celebridades do cinema e televisão.

madame-tussauds-salao-gala

Um dos pontos mais legais, na minha opinião, é o spot que tem o E.T – você pode subir na bicicleta e tirar fotos (na máquina deles, que eles vendem depois, e na sua também!). Woopy Goldberg maravilhosa de freira do filme Mudança de Hábito (Sisters Act, nome original).

madame-tussauds-et

Tem uma parte muito legal com personagens de series de Tv, e apresentadores – I Love Lucy, Mad Men, Oprah e Jimmy Fallon.

madame-tussauds-tv

Tem uma parte política, com estátuas de cera do Benjamin Franklin, os Kennedy’s, George W. Buch, Lady Di, Dalai Lama, Gandhi, Mandela, Golda Meir e Obama.

madame-tussauds-politica

Depois chegamos numa parte de NY, com direito à pontes, táxis amarelos, Estátua da Liberdade, Bolsa de Valores, bombeiros no 11 de Setembro, ponte do Central Park, alguns musicais famosos…

madame-tussauds-ny

A parte musical é bem legal, e você encontra estátuas de cera do Bob Marley, Janis Joplin, Elton John, Beatles, Elvis Presley, Bom Jovi, as Spice Girls (pena que quando eu fui uma delas não estava, porque estava fazendo uma “reparação”)…

madame-tussauds-music

Tem uma parte de esportes, com Pelé, Messi, Serena Williams…

madame-tussauds-esporte

O último pedaço é dos músicos pop: Pharrell Williams, Ed Sheeran, Kate Perry, Lady Gaga, Rihanna,  Selena Gomes e Taylor Swift.

madame-tussauds-pop

Claro que o passeio acaba em uma lojinha com várias recordações deste passeio!

madame-tussauds-loja

Eu fui no de Los Angeles, mas achei o de Nova York mais legal e completo. O ingresso de adulto custa U$37, mas você pode comprar online com desconto de 20%. Inclusive, é um passeio ótimo para fazer em dias muito frios, ou com chuva, ou com neve.

Endereço: 234 W 42nd Street (na Times Square).

Como Chegar: Na estação Times Sq das linhas 1, 2, 3, 7, S, N, R e Q ou ainda na estação 49 St das linhas N,R ou Q. Próximo (mas não na própria Times Square), você pode descer na estação 42St – Port Authority das linhas A, C e E, ou ainda na estação 42 St – Bryant Park das linhas B, D, F e M.



Paleta Naked Flushed da Urban Decay

Maquiagem

A Naked Flushed é uma paleta de Bronzer, Iluminador e Blush, da Urban Decay. Eu ganhei uma amostra para testar na cor original, mas hoje a marca possui 3 tons no mercado, para agradar todos os tons de pele.

naked-flushed-embalagem

O bronzer é um dourado alaranjado e com pouco brilho, dá para marcar bem o rosto. O iluminador é num tom champagne um pouco rosado, e fica bem sutil na pele já que as partículas de brilho são pequenas. Apesar de não gostar muito de blushes rosas, este é no estilo que eu consigo usar – um rosa queimado, nada muito pink.

naked-flushed-na-pele

Você pode usar os produtos separados, mas a paleta foi feita para serem usados juntos, e os produtos funcionam muito bem juntos. Primeiro eu aplico o bronzer para fazer o contorno, seguido do blush nas maças do rosto e o iluminador no “c” do rosto e um pouco acima das maças.

naked-flushed-swatch

A pigmentação é incrível e a duração ótima! Eu achei ela bem prática, com uma embalagem compacta e espelhão, ideal para levar em viagens – 3 produtos em 1! A paleta custa R$195,00 na loja da Sephora Brasil, e U$32 nas Sephoras americanas e beauty stores como a Ulta Beauty. Estou super querendo comprar uma, agora que testei essa amostrinha!



Página 9 de 1627891011203040